Lançamento do livro
'RATZINGER – O Novo Povo de Deus'

O LIVRO "O NOVO POVO DE DEUS", do titã da Teologia Joseph Ratzinger, foi publicado originalmente em 1969, apenas quatro anos após o encerramento do Vaticano II e como ressonância direta deste. Mais atual do que nunca, essa obra é oferecida agora pela editora Molokai em edição de luxo para colecionadores*; uma oportunidade imperdível a todo fiel católico honestamente interessado em conhecer mais a fundo a natureza e missão da Igreja de Cristo.

Quando a Igreja se recusa a trocar a sua doutrina imutável e atemporal pela subjetividade da orientação mundana, que se baseia sempre nas fugidias tendências culturais e pseudocientíficas do momento, é porque sabe que a sua defesa dos valores humanos e morais –, valores inegociáveis –, precisa continuar sendo como um farol seguro para todo aquele que procura a verdade e a transcendência.

Especialmente quando muitos navios naufragam é que se deve intensificar a luz dos faróis. "O novo povo de Deus" articula-se em certas grandes partes, sendo uma delas  a reforma católica da Igreja, defendendo, no imediato pós-Concílio (V.II), que surgira já uma falsa reforma da Igreja, e definindo critérios que deveriam guiar o verdadeiro renascimento eclesial.


* * *

Gigante

A obra de Ratzinger compõe uma herança cultural e espiritual de valor incalculável. Sua vasta produção teológica e intelectual se traduz numa contribuição imensa não só para católicos sedentos de conhecimento das coisas santas, como também para o patrimônio cultural da humanidade. Mestre, doutor, pastor de almas zeloso, porém manso e humilde de coração; bem disse o jornalista José Maria e Silva, referindo-se à histórica renúncia, que, a partir daquele dia, o mundo se apequenaria, desprovido da voz segura de um gigante1.

Não só de suas obsessivas investigações nos campos da fé e da razão (que o levaram aos seus oito doutorados), mas também de sua história de vida, muitas vezes sofrida –, das agruras da guerra e o recrutamento forçado até as incompreensões do mundo materialista –, Ratzinger formou as profundezas abissais do seu pensamento teológico, sem abandonar jamais a modéstia admirável que o caracterizou nos serviços prestados ao Corpo de Cristo, desde humilde coroinha até as mais altas responsabilidades, de prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé a sucessor de Pedro.

De fato, sabemos que o nome Joseph Ratzinger/Bento XVI – considerado pelos grandes como o maior teólogo vivo do mundo – deverá figurar entre os dos grandes Doutores da Igreja, até o fim dos nossos tempos.

Henrique Sebastião, Editor


______

* Capa dura revestida em couchê fosco importado de alta qualidade, miolo em pólen soft 80 gr.

1. Publicado no jornal 'Opção', disp. em
www.jornalopcao.com.br/posts/reportagens/o-mundo-se-apequena-sem-a-voz-de-um-gigante
Acesso 24/1/017.
www.ofielcatolico.com.br